Montagem de Móveis Corporativos e Residenciais em diversas cidades do Brasil
Orçamento montador de móveis POM
 

11/30/2013

Montagens em Alta: Emprego e trabalho com oferta aquecida na reta final de 2013 não atenderão 100% dos clientes.

Emprego e trabalho em alta. Volume de montagens de dezembro intensamente aquecido pela demanda reprimida acumulada durante o ano

Portal do Montador de Móveis
Já era de se esperar, a situação repete-se todo ano, sempre a mesma história. 2013 foi um ano mais atípico ainda em diversos sentidos.

Se durante todos os demais meses as montagens de móveis convencionais e modulados não foram tão bem, tudo indica que dezembro será mais tenso que o habitual, pois o ano de baixas vendas gerou uma demanda reprimida muito grande na questão da venda e consequentemente da montagem de móveis.

Cartazes do tipo contratamos montadores e temos vaga para montador estão por aí...Está sobrando trabalho e faltando montador. Na tentativa de um resultado melhor, algumas lojas oferecem até mesmo emprego formal...O montador (pelo menos neste dezembro) será agora o centro das atenções e fator decisivo no atendimento ao cliente.

Hoje, último dia de novembro, já faz cerca de uma semana que, pelo menos para o Portal do Montador, as consultas por montagem dobraram em relação ao nível com o qual vinham acontecendo. Talvez tenhamos sub julgado a Black Friday, mas isto não justifica a semana toda em alta.

Fato é, este acontecimento tem acompanhado a aceleração da mídia televisiva, bate o bumbo dos comerciais, aumenta o ritmo das montagens. Esta é uma notícia muito alegre para os montadores de móveis autônomos, mas possui dois pontos que inspiram cuidado.

O primeiro deles é que os bons profissionais precisam saber trabalhar com organização neste momento. Considerando que alguns clientes não conseguirão ser atendidos, existe aí uma situação de conflito a ser administrada. O melhor conselho é agir com muito respeito e profissionalismo.

Por favor, não desliguem o celular, atendam a ligação e expliquem que estão com a agenda cheia. Desligar o celular é uma fuga covarde que nada resolve, apenas desvaloriza a categoria. Fevereiro está aí...você montador, vai ficar torcendo depois para que este mesmo telefone toque, talvez com o mesmo cliente que não pôde atender, pense nisso!

O segundo fato, em relação a estes clientes que não conseguiram atendimento, eles precisam de solução para seu problema. Esperamos que tenham sabedoria para não caírem nas mãos de pessoas que classificaremos como os "temporários da montagem", aqueles que surgem exatamente nesta época. Sabemos muito bem o que acontecerá com grande parte destas montagens, mas este é nosso País, muitas situações ocorrem independente de nossa vontade.

Quando o mundo era ideal em termos de previsão, o meses se dividiam da seguinte maneira:

Janeiro - Bom volume de montagem, dado o saldo daquelas restantes do dezembro anterior
Fevereiro - O pior dos meses, tanto em dias de calendário como em volume diário de montagens
Março - Nível de montagens razoável, nada de diferente no mercado
Abril - Bom volume de montagens novamente, o mercado volta ao ritmo padrão
Maio - Excelente volume de montagens, o segundo melhor mês do ano (fator dia das mães)
Junho - Bom volume de montagens novamente, saldo acumulado de Maio
Julho - Mês difícil (muitas viagens), com economia aquecida há um volume razoável de montagens
Agosto - Bom volume de montagens, muitos dias úteis e o segundo semestre na verdade começa aqui
Setembro - Um mês razoável, tudo depende do marketing na mídia, pode variar entre bom e razoável
Outubro - Sempre bom para as montagens, inferior a maio, mas aquecido
Novembro -  Já foi um mês mais aquecido no passado, mas mantém um bom nível de montagem
Dezembro -  O grande X da questão, sempre o melhor dos meses e também o mais problemático para se trabalhar. O volume de mão-de-obra nunca absorveu 100% do volume de montagens. Apesar das jornadas de trabalho extensas, muitos clientes acabam insatisfeitos com o atendimento.

Então, já fazem alguns anos que esta já não é uma regra absoluta como era cerca de seis ou sete anos atrás. O mercado moveleiro vem mudando, não podemos afirmar que segue a mesma lógica dos demais segmentos, pois isto seria um trabalho para economistas. Simplesmente nos limitamos a observar que grandes mudanças no caráter da demanda ocorreram, inclusive o citado crescimento dos planejados.

Se no passado os lojistas faziam planejamentos trimestrais com políticas de estoque bastante definidas para o quarto trimestre, este ano em particular, tem lojista colocando pedido de compra em dezembro para entrega em dezembro. Resta saber se a indústria aprendeu a capitalizar, ou seja, te atendo em dezembro em um enorme esforço organizacional, desde que estabelecidas as compras de janeiro e fevereiro.

Neste caso, aquela política de outubro, novembro e dezembro, passa agora a funcionar para dezembro, janeiro e fevereiro. O lojista pode até não gostar, mas entregas em dezembro são um forte argumento para falar sobre janeiros e fevereiros. Uma boa estratégia comercial, garante ao fabricante de móveis um início de 2014 na frente da concorrência. Começar o ano bem pode fazer a diferença.

Chegou a hora, a hora é agora. Sucesso a todos!

0 comentários:

Postar um comentário