Montagem de Móveis Corporativos e Residenciais em diversas cidades do Brasil
Telefone Orçamento Montagem de Móveis Residenciais e Corporativos - Ligue Já Contrate um Montador POM - Click ou Toque para visualizar os telefones de orçamento por localidade.
 

1/07/2014

Portas de Correr: Mecanismos, dispositivos e funcionalidades dos sistemas mais utilizados

O montador de móveis profissional precisa dominar diferentes sistemas de portas de correr

Portal do Montador de Móveis
Sabemos da importância deste post para muitos montadores de móveis iniciantes, para os quais, regular com precisão uma porta de correr parece uma tarefa desafiadora.

Mesmo para os montadores mais experientes, tentaremos abordar o tema de uma maneira simples e direta, minimizando as terminologias técnicas e nomes complicados de maneira a tornar o conhecimento mais difuso e abrangente.

Com o objetivo de não tornar este post extenso, o conteúdo aqui publicado englobará apenas os sistemas deslizantes para armários ou roupeiros.

Para início, precisamos identificar os diferentes mecanismos existentes no mercado quanto à sua característica mecânica em duas classes principais, denominadas sistemas suspensos e sistemas ao piso.

Os sistemas suspensos caracterizam-se pelo fato da carga (peso da porta) estar aplicada no trilho superior, ou seja, temos um sistema onde as portas correm "penduradas" no trilho superior.

Já no sistema ao piso, a carga encontra-se aplicada no trilho inferior, normalmente denominado de trilho do piso, ou seja, o peso da porta descansa gravitacionalmente sobre este trilho, onde o trilho superior funciona apenas como guia do deslocamento horizontal, opondo-se ao sistema suspenso.

Menos utilizados existem ainda dois outros sistemas, os de portas sanfonadas e os coplanares que não abordaremos no presente momento.

Assim como nos carros de tração dianteira e traseira, os sistemas ao piso e suspensos possuem características totalmente diferentes, mas o resultado final é exatamente o mesmo. Não existe o melhor nem o pior, existe o mais adequado para cada tipo de funcionalidade desejada.

O sistema ao piso exige uma estrutura menos robusta do móvel por estar descansando no solo, então, ao menos na teoria, tende a ser mais acessível economicamente falando, um piso nivelado é o grande segredo para uma boa montagem neste mecanismo.

O sistema suspenso não admite flexão do "chapéu" do roupeiro, onde a carga e o movimento se darão, daí a necessidade de um travamento eficiente. Neste caso, o segredo é o esquadro e o cuidado na montagem, onde as laterais precisam estar em um paralelismo perfeito, garantindo o ângulo de 90 graus com as respectivas laterais em ambos os lados. Alguns montadores de móveis costumam dizer que o roupeiro não pode ficar penso, verdade!

No sistema suspenso, quando as roldanas são compostas por um conjunto de rolamentos, eles recebem a denominação de "carros", pois serão os responsáveis pela condução do movimento lateral das portas.

Certos fabricantes enfrentam sérias dificuldades quanto ao empenamento das portas. Observando os descritivos técnicos dos fornecedores das chapas, uma porta com mais de 2 metros de altura precisa utilizar um material de 18 mm de espessura. Infelizmente poucos fabricantes atentam a este detalhe, insistindo nos 15 mm, o que gera o empenamento, independente do tipo de sistema utilizado.

Existem dispositivos tensionadores que alguns fabricantes de móveis utilizam para evitar este tipo de defeito, entretanto, os perfis metálicos em U tem sido na prática os mais efetivos contra este fenômeno.

Todos os sistemas disponíveis no mercado precisam obrigatoriamente informar a carga suportada para cada porta. Existem diversos tipos de rolamentos, simples, duplos, e quádruplos, para cargas pequenas, moderadas e severas. A seleção do mecanismo é feita pelo projetista, com base nos dados que precisa avaliar nos manuais técnicos, para garantir a compatibilidade entre carga e dimensão de projeto.

Durante a montagem, alguns montadores de móveis optam por não colocar os freios nas portas, por acharem que trata-se de um dispositivo desnecessário ou ainda para economizar tempo na casa do cliente. O Portal do Montador lamenta tal atitude, pois voltando ao caso dos veículos, a falta do freio ocasionará colisão das portas com as laterais, diminuindo significativamente a vida útil do móveis. Alguns modelos substituem os freios por clips de segurança e outros ainda adotam freios aliados aos clips.

A principal função do clip de segurança é evitar que o mecanismo saia do trilho, ou seja, evitar o descarrilhamento da porta.

Com relação aos rolamentos, roldanas ou rodízios, cada um tem seu tipo de regulagem que precisa ser respeitada. A mais comum á a regulagem pelo rasgo elíptico e perfurações da chapa metálica ou plástica, que deve ser girada até atingir o distanciamento adequado. Dependendo do sistema escolhido, existe ainda a limitação de área livre do quadro da porta, mas este fato apenas interfere nos roupeiros e móveis com portas molduradas.

Ainda com relação aos diferentes sistemas, alguns deles não admitem portas de qualquer espessura, visto que foram projetados para espessuras específicas de chapas. Outro ponto que vale à pena salientar é que os diferentes modelos podem ter o mecanismo posicionado no lado de dentro ou de fora da porta. Para o caso do mecanismo pelo lado de fora, o projeto deve ser elaborado de maneira a ocultá-lo do campo de visão do cliente, normalmente através de acabamentos frontais.

Finalizando, existe ainda a questão do transpasse entre as portas. Considerando que a distância entre os trilhos fica padronizada para o modelo selecionado, o ideal é que o vão do transpasse não seja visto quando o ângulo de visão externo for maior que 30 graus (caso contrario, mesmo com portas fechadas, será possível ver o interior do roupeiro).

Sabemos que o conteúdo deste post não cobre adequadamente o tema, distante disso, existe muito ainda a se falar sobre este assunto tão importante. Teremos em breve o canal específico para esta troca de conhecimento, porém, este post serve como ponto de partida para nivelação de conhecimento entre os montadores.


Feliz 2014 a todos!

3 comentários:

  1. Boa tarde,
    Sou de Curitiba, adquiri portas de correr que foram instaladas por profissional, porém uma elas está voltando. Escrevo para saber como fazer a regulagem para que ela pare.
    Trata-se do kit Stanfer 3400.

    Muito obrigada,

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde,
    Sou de Curitiba, adquiri portas de correr que foram instaladas por profissional, porém uma elas está voltando. Escrevo para saber como fazer a regulagem para que ela pare.
    Trata-se do kit Stanfer 3400.

    Muito obrigada,

    ResponderExcluir