Rede de Montagem e Assistência Técnica POM

O cliente espera um bom serviço, não está interessado em assuntos paralelos. Não diminua o produto, nem o profissional anterior, caso exista um.

Portal do Montador ME - Anúncios de Montadores

PortaL do Montador ME - Montador, anuncie em espaço prático, dedicado exclusivamente à divulgação de serviços de montagem de móveis em todo o Brasil.

Montador de Móveis Credenciado POM Brasil

A realização de um bom trabalho vai além do resultado final. Um profissional de sucesso realiza suas atividades com cuidado, organização e planejamento.

Montadores de Móveis Profissionais

A boa montagem nasce de um projeto bem feito, matérias-primas adequadas, processos de fabricação padronizados e principalmente de um montador de móveis capacitado.

Montagem, Desmontagem e Remontagem de Móveis

O consumidor precisa aprender a distinguir montadores de móveis profissionais e montadores de móveis eventuais. Por melhor que seja o produto, corre-se o risco de danificá-lo.

Montagem de Móveis Corporativos e Residenciais em diversas cidades do Brasil
Orçamento montador de móveis POM
 

10/18/2015

Painel Canaletado: SlatWall é o curinga na montagem de Instalações comerciais

SlatWall: Montagem de Instalações Comerciais e o Painel Canaletado

montador de painel canaletado POMQuem executa diariamente a montagem de instalações comerciais já perdeu as contas de quantos painéis canaletados já fixou, reduziu ou instalou até hoje. Porém provavelmente poucos conhecem as origens deste poderoso elemento do mobiliário corporativo, utilizado nos mais variados tipos de lojas quando o assunto é expor mercadorias.

O painel canaletado teve sua origem nos USA onde é conhecido por SlatWall Panel. A data exata de sua invenção ocorreu poucos anos anos antes, mas somente em 1.966 foi patenteado de acordo com os registros como "painel para exposição de artigos". Seu inventor, H. E. Graham, da cidade de Claremont no estado da Califórnia nos Estados Unidos, o fez ao perceber o potencial valor de sua ideia para o mercado, um eficiente e flexível mecanismo de exposição visual para os mais variados produtos comercializados nos mais distintos tipos de lojas.

O primeiro painel canaletado foi desenvolvido em uma placa de compensado, com espaçamento seguindo o sistema de polegadas (3, 4, 5 , 6 e 8 entre canaletas) e com o tamanho padrão dimensional das chapas oferecidas na época (2,40 m x 1,20 m).

Contudo, apesar de patenteado o painel, o senhor Graham acabou desistindo de penalizar quem copiava e fabricava seu invento, uma vez que o conceito espalhou-se de maneira generalizada por todo o país tão logo quanto as primeiras lojas o adotaram como dispositivo para exposição de mercadorias. Dentro deste contexto, os mais variados tipos de ferragens e dispositivos de fixação começaram a se multiplicar nos primeiros anos da década de 70, em uma espantosa velocidade criativa e adaptativa ao painel canaletado e produtos exibidos.

montador de paineis canaletados e expositoresAo final da década de 70 destacou-se em Tampa, na Flórida, o primeiro grande fabricante de painel canaletado, a Custom Wood, oferecendo o produto desta vez com um nome comercial, SpaceWall. obtendo com isso a hegemonia do mercado. Em meados da década de 80, com a expiração da patente, diversos fabricantes entraram no segmento e ferramentas de diamante foram aprimoradas com a gradual migração do compensado para o MDF.

Difundido no Brasil desde o final da década de 80 (ainda em compensado), o painel canaletado é efetivo na montagem de expositores em lojas ou para mero efeito decorativo, possui canaletas horizontais onde são fixados suportes para produtos ou prateleiras, removíveis e ajustáveis. Atualmente os padrões comerciais apresentam espaçamento de 10 e 15 cm entre as canaletas, ou conforme denominação de uso, réguas. Por aqui, passou a ser oferecido em MDF somente à partir do final da década de 90.

No interior das canaletas pode-se adicionar reforços de alumínio ou PVC, que são os mais comuns. Em pvc há variedade de cores, e é indicado para produtos leves. Já o de alumínio por distribuir a carga horizontalmente, suporta cargas maiores. Pode ser aplicado sobre um suporte (normalmente parede ou estrutura metálica) ou utilizado para composição de outras variantes do mobiliário comercial. Atualmente a gama de itens expostos passa por confecção, alimentos, eletrônicos, itens gráfios, enfim, fica difícil na verdade dizer onde o painel canaletado "não se aplica" dentro de uma loja.

painel canaletado slatwall instalacoes comerciais

Nada impede que apesar da origem comercial, o painel canaletado seja também utilizado no fundo de roupeiros ou closets, permitindo uma expressiva customização do espaço por parte do cliente. Obviamente que os custos associados ao produto fazem que o mesmo não seja viável para móveis convencionais de alta demanda e baixo preço, mas com certeza se encaixam om moveis seriados com preços mais elevados.

Voltando ao montador de móveis e às instalações comerciais, faça seu teste. Visite lojas com produtos expostos ao longo de paredes, em gôndolas ou até mesmo em armários expositores, verá que na maioria dos casos, alí está o painel canaletado presente. As ferragens e acessórios serão os mais variados possíveis ou até mesmo inusitadas, dependendo do produto exposto. Porém, por ali passou mu  montador de móveis especializado em instalações comerciais e configuração de slatwall.

A técnica de recorte é fundamental neste tipo de montagem. Desta forma, não se aplica aos montadores de móveis convencionais e modulados. Ressaltamos que conhecer o básico de eletricidade e hidráulica ajuda, pois sempre encontraremos, tomadas, cabos lógicos, registros e torneiras nos ambientes a serem trabalhados. Um grande abraço aos amigos Artur Ferrari e Vitório Continelli da InstantShop, empresa especializada na fabricação de paineis canaletados e soluções voltadas à montagem de lojas.


Sucesso e bom trabalho a todos os montadores de móveis profissionais do Brasil.

Cláudio Perin

10/08/2015

NR-6 e Terceirização de Montagens Corporativas: Uso de EPIs e aspectos Legais da Segurança no Trabalho

Montagem de Móveis Corporativos: Adote o POM, conquiste este segmento carente de profissionais.

montador de moveis Corporativos pom nr-6

Embora a vasta maioria dos montadores de móveis autônomos nem imagine, toda vez que realizam atividades como prestadores para empresas onde existe uma configuração de risco estabelecida e identificada, geralmente pelo Técnico de segurança do Trabalho (obrigatório em corporações com mais de 100 funcionários), estão sujeitos aos preceitos da NR-6, a Norma Regulamentadora 6 do Ministério do Trabalho.

A NR-6 discorre especificamente sobre a utilização de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) no ambiente de trabalho ao qual estarão inseridos neste casso os montadores de móveis autônomos, no escopo das atividades desenvolvidas. Não estaremos postando aqui a conteúdo desta Norma Regulamentadora 6, mas recomendamos de maneira contundente sua leitura.

Importante ressaltar que cabe ao EMPREGADOR ou CONTRATANTE exigir seu uso bem como ORIENTAR e TREINAR o funcionário ou contratado sobre o USO E GUARDA dos EPIs, além de obviamente REGISTRAR formalmente estes aspectos legais de treinamento e comunicação, salvaguardando-se de desdobramentos trabalhistas decorrentes de acidentes ou fiscalizações no ambiente de trabalho.

De uma maneira mais simples e objetiva, o montador de móveis quando em uma montagem corporativa, encontra-se em termos de segurança de sua integridade física e mental, sob a responsabilidade legal do contratante. Obviamente que isto torna-se um elemento complicador na gestão trabalhista da empresa, portanto atentem-se para o fato de que, montadores com CNPJ, habituados com Ordens de Serviço levam uma vantagem extrema na contratação.

Na verdade, do lado da empresa, esta terá que reter CÓPIA de certos documentos legalmente exigidos neste contrato de trabalho.
  • Ficha de EPIs do funcionário terceirizado
  • Ordem de Serviço do SESMT (Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho) quando existente de acordo com a CLT
  • Treinamento Admissional
O montador de móveis habituado a este contexto, consegue rapidamente se posicionar durante um orçamento, o que estabelece um PODEROSO elo de confiança com quem contrata, Isto obviamente que acaba sendo mensurado como um elemento que aponta na direção o profissionalismo do prestador de serviço, reforçando-se a ideia de que o contratante encontra-se fazendo uma escolha acertada.

Infelizmente uma grande parcela dos montadores de móveis enxerga apenas duas dimensões, preço e disponibilidade de agenda, mas não é bem assim como podem observar. A empresa possui outros indicadores sobre o profissionalismo do terceirizado que podem inclusive pesar muito mais que o preço durante o orçamento.

Retornando ao assunto dos EPIs, existem casos específicos como trabalhos e câmaras frias ou sob a presença de gases e ainda alta temperaturas, mas não vamos falar sobre isto aqui. Citaremos os EPIs básicos, aqueles normalmente exigidos em 95% dos casos, são eles:
  • Protetor Auricular (pode ser de Plug ou fone)
  • Capacete de Proteção
  • Óculos de Proteção
  • Sapato de Segurança com biqueira metálica
  • Cinto de proteção contra quedas
  • Faixa refletiva para identificação visual
Em alguns casos e situações pode inclusive ser solicitado o ASO (Atestado de Saúde Ocupacional) e o PPRA (Programa de Prevenção e Riscos Ambientais), mas isso já e para o caso de obras com mais de 20 contratados, então fica aqui só o lembrete, pois normalmente uma grande equipe de montagem não costuma passar de 12 montadores.

Existe ainda a questão do trabalho fora do expediente e aos finais de semana, também a questão da Permissão do Trabalho, documento em que constam os EPIs obrigatórios, comumente chamada de Ordem de Serviço, tratada com o técnico de Segurança para empresas maiores ou diretamente com o responsável legal para empresas com menos que 100 funcionários, novamente de acordo com a CLT.

Para finalizar, gostaria de agradecer aos montadores de móveis que me solicitaram a elaboração desta matéria informativa, bacana pessoal. A informação torna-se a cada dia um diferencial dentro do mercado de trabalho. Atualmente existem montadores de móveis, em especial dos do POM, dando show quando o assunto é postura profissional, parabéns!

Sucesso à todos


Cláudio Perin

10/03/2015

Montagem de móveis em horários alternativos: Um guia definitivo para relacionamento entre clientes e montadores.

Orçamentos de montagem noturnos, em domingos e feriados devem ser diferentes?

Montador de Móveis 24 Horas POM

Poucas horas atrás, durante um bate-papo com montadores acabei percebendo um assunto extremamente importante dentro do universo da montagem ainda cheio de dúvidas e questionamentos, tanto pelo lado do cliente como pelo montador de móveis. A questão é simples e trivial. Até onde vai a prestatividade na montagem? Quais os limites do sacrifício pessoal em prol do cliente de um montador?

Iniciando nossa avaliação, devemos pontuar que o trabalho é uma atividade preferencialmente diurna, a noite foi feita para ser dormida. Biblicamente também devemos guardar um dia da semana, o sábado para uns ou o domingo para outros. Independente da fé, existe a questão da recomposição física do desgaste semanal aliada à necessidade de convivência familiar. O dia semanal do descanso é imprescindível. Atividades noturnas fundamentais existem normalmente, mas a do montador de móveis é diurna via de regra pela própria natureza do negócio.

Durante a semana, filhos na escola todo mundo trabalhando...Por inúmeras vezes todo profissional acaba perdendo parte do convívio familiar pela necessidade de trazer o sustento daqueles pelos quais luta diariamente. São escolhas difíceis, somente quem as toma sabe o preço a se pagar pelo decidido. Diga-se de passagem, sacrificamos sempre o lado mais valioso...Pelo fato de que são o elo frágil da corrente e dependem de nós.

Ok, esta introdução se faz necessária porque o assunto realmente é delicado, principalmente pela falta de tato ou sensibilidade de alguns clientes durante as contratações. Na indústria, no comércio e demais ambientes corporativos, existem as horas-extra para os funcionários. Isto para valorizar o desgaste adicional muitas vezes necessário dentro do  empreendimento.

O montador de móveis autônomo é um empreendedor individual, não existe um patrão formal, existe sim um cliente a ser atendido. A profissão exige deslocamento constante, o risco inegavelmente  aumenta de noite em grandes metrópoles, a violência é um fato antigo por aqui...Especificamente na volta para casa após o serviço, o montador de móveis se arrisca sempre, normalmente forçado a morar em bairros mais distantes e pouco seguros.

Além disso, existe a penalização da família, conforme já citado. Então chega o momento de fechar o orçamento com um cliente e a montagem deve acontecer no horário noturno. A grande questão que aparece é se essa montagem será noturna por comodidade ou por necessidade do cliente. Torna-se importante esta análise pelos fatos que citaremos.

Via de regra tanto comodidade e necessidade tem seu preço. A diferença é que normalmente podemos abrir mão da comodidade porém nem sempre podemos abir mão da necessidade. Então surge o dilema entre montador e cliente. A questão da sensibilidade...

O montador de móveis precisa da montagem claro...Porém deve oferecer agendas alternativas para o cliente em um primeiro momento, evitando assim a montagem de domingo ou noturna. Tudo é válido enquanto o canal de comunicação funciona. O que causa desgaste é quando o montador informa o cliente que fora do horário ou no domingo tem uma taxa extra de 20% adicional por exemplo. Alguns clientes acham isso um absurdo, mas e se fosse o contrário, como fariam?

Então surge a questão da empatia, entender o lado do profissional. Quando a montagem é por necessidade, isso acontece de maneira menos traumática entre clientes e montadores, a diferença é aceita. Mas quando é por comodidade, a impressão que se tem é que não queremos pagar por ela ou até mesmo achamos isso um absurdo.

Alguns montadores não cobram esta diferença pela necessidade ou medo de perder o orçamento, mas o cliente que conta com isso pode acabar ficando na mão. Então o que vale é o diálogo, existem montadores prestativos. A dica que fica é o cliente não fingir que esta diferença de preço pela comodidade não existe e tentar derrubar o preço com tato, no chorinho...Observem nos perfis de montagem do POM os montadores que possuem horário de atendimento definido como 24 horas, eles  já estão muito habituados com este tipo de situação.

Quanto ao montador, cada caso é um caso. Inegavelmente o sacrifício existe e é grande. Agora se o cliente vai entender e aceitar ou agir como se tal sacrifício não existisse...Isto também não está definido, sabemos apenas que do couro é que sai a correia!


Bom trabalho!

C. Perin