Montagem de Móveis Corporativos e Residenciais em diversas cidades do Brasil
Orçamento montador de móveis POM
 

2/22/2018

Montagem de Móveis: Qual o futuro da profissão pós terceirização?

Montagem de Móveis: A segmentação e cristalização do Mercado

Montagem de Móveis: O futuro do Mercado Profissional

Em 2014 aqui mesmo no Portal do Montador destacamos o início do processo de terceirização da montagem de móveis no Brasil. Novamente no ano de 2015 indicamos o andamento deste processo, como pode ser observado no avanço da montagem de móveis terceirizada. Por 4 anos pudemos assistir o desenrolar de tal mudança estratégico operacional e agora em 2018, mais claramente, o cenário tem se definido de maneira segmentada tal como era de se esperar.

Então você montador de móveis se pergunta: Mas então, para onde caminha a minha profissão? Antes de prosseguir para as prováveis hipóteses cabe salientar que estamos em fevereiro e passamos por um período "pós crise financeira aguda". Esta variável é muito importante porque restringe o mercado em momento presente, em termos de oferta x procura. Estamos na entre-safra portanto.

O paradoxo central é a questão da ocupação da agenda do montador de móveis. Tirando os altamente qualificados e os que aceitam condições de baixíssimo valor pelos serviços, a oferta é muito superior à demanda no presente momento. Portanto, temos capacidade de montagem ociosa no Brasil em fevereiro de 2018...E grande!

Porém isso tende ao equilíbrio já em abril. Acontece que o montador que faz bico não possui reserva financeira para enfrentar este momento, mas isso é uma outra questão. Vamos olhar para o futuro conforme estabelecido em nosso tema. Quais são os nichos que se organizaram?

1) A montagem através de funcionários da loja. Para os pequenos comerciantes de cidades do interior este modelo continua válido. Poucos são os varejistas que permanecem neste modelo. Talvez mais difícil que a questão financeira seja a questão da gestão humana, óbvio que isto custa tempo e recursos, que não são o foco da venda. Porém é um diferencial para o cliente, mesmo que com o custo e esforços administrativo necessários.

2) As terceirizadas e seu modelo de negócio são hoje uma realidade. Estruturas de montagem voltadas ao cliente que praticam de 10 a 18% do valor do produto do produto com repasse de 3 a 7% para o montador. Neste modelo o que vale é a "escala". O montador de móveis precisa cumprir uma agenda média de 6 montagens diárias para atingir um resultado financeiro mínimo. Porém existem ciladas quanto aos custos de deslocamento, alimentação e reposição de ferramental. A conta pode não fechar.

3) Os aplicativos e plataformas de montagem ocuparam uma parcela do mercado neste período, na medida em que clientes não atendido precisavam de uma solução para este impasse. O espaço existiu enquanto as terceirizadas não se organizavam de maneira adequada para suprir o mercado. O custo de manutenção dos serviços e as taxas cobradas acabam compensando quando comparados com o que recebem nas terceirizadas. A prospecção da montagem segue por conta dos aplicativos.

4) Os montadores de móveis da internet, são aqueles que perceberam a mudança de mercado e souberam se divulgar na era digital. São poucos, mas estão conseguindo segurar a onda, conciliando e administrando seu tempo de montagem com o tempo de divulgação. A competição é cada vez mais acirrada nas buscas e isto exige cada vez maiores esforços e demandam tempo. O desafio é conciliar a divulgação e a agenda de montagem. Começar hoje é algo à beira do sacrifício, mas o que vale é o foco e a determinação.

5) O pessoal do bico. São os montadores eventuais, não podemos chamá-los de profissionais porque não vivem exclusivamente da montagem. Independente se são capacitados ou não, executam tarefas quando possível ou conveniente. Não possuem CNPJ, e não seguem padrões claramente estabelecidos em preço, ferramental, agenda, etc...

6) Os montadores especialistas. Aqueles que deixaram para trás a montagem de móveis convencionais ou a praticam de maneira esporádica menos efetiva. São esses os que  possuem maior espaço no Portal do Montador, porque já sabem que como autônomos existe uma enorme vantagem competitiva. Um resultado que somente quem faz parte do POM consegue entender. Muita dedicação, capacitação técnica aliados à um atendimento preciso. Mudanças de paradigma são fundamentais para o montador de móveis credenciado.

Enfim, dentro de nossa humilde avaliação são esses os espaços existentes no mercado atual onde na visão de futuro os grupos 1, 4 e 5 tendem a perder espaço enquanto que os grupos 2, 3 e 6 tendem a ocupá-los.


Sucesso á todos

Informação é poder! Leia, pense e atue...


0 comentários:

Postar um comentário